D’Ale quer vitória por fim de ano tranquilo e mira acesso com “plaquinha” no Beira-Rio

O Inter convive com certa desconfiança de seus torcedores, mesmo com a liderança na Série B, devido à turbulência recente, fruto dos três jogos seguidos sem vencer. Mas o Colorado também depara com uma solução bem imediata à oscilação: um triunfo neste sábado, às 16h30, no Beira-Rio, diante do Vila Nova, pela 35ª rodada da Série B.

“Vamos estar numa plaquinha como o grupo que subiu nosso time. Tem que ser motivo de orgulho e honra. Ter subido com o Inter e ter nosso nome na plaquinha” (D’Ale)

De acordo com D’Alessandro, uma vitória no confronto serve para atribuir tranquilidade ao fim de ano colorado. Não à toa. O resultado positivo, combinado a uma derrota do Paraná para o Luverdense ou a um empate do Oeste com o Juventude, ainda na sexta-feira, já garante ao Inter o acesso matemático.

– Não tem fórmula. Vamos jogar com um time que vai precisar muito da vitória. Se não ganhar, está quase fora da briga pelo G-4. Empatou em casa com o Santa Cruz no último jogo. Acredito que vai jogar de igual para igual. Empate para eles é ruim. Temos que ser inteligentes. Fazer nosso jogo, montar nossa estratégia. O Guto vai montar uma ideia de jogo para ganhar. Tem que acabar logo com isso para dar maior tranquilidade nos último jogos – afirma D’Alessandro.

Em meio à oscilação recente na temporada, o gringo atenua os erros cometidos pela equipe em jogos pontuais, em detrimento ao principal objetivo do ano. Em sua análise, D’Ale afirma que garantir o acesso serve para eternizar o nome de todos os jogadores na história do clube. O gringo, aliás, atrela as dificuldades até à montagem do elenco, que passou por uma reformulação severa em 2017.

– Nosso ano foi difícil. O Inter tem muitos jogadores emprestados, que voltariam no começo do ano. Eu não quero pensar no ano que vem. Precisamos (de reforços), como que não precisamos? Sempre que vier jogador com qualidade, sempre vai ser bom. Isso não quer dizer que vai tirar o lugar dos que estão hoje. Se Deus quiser, ninguém vai lembrar se errou ou não numa bola parada. Vamos estar numa plaquinha como o grupo que subiu nosso time. Tem que ser motivo de orgulho e honra. Ter subido com o Inter e ter nosso nome na plaquinha – garante o argentino.

O Inter retoma os treinamentos na manhã desta sexta-feira, com um último treino no CT do Parque Gigante. No sábado, a equipe encara o Vila Nova às 16h30, no Beira-Rio, pela 35ª rodada da Série B. O Colorado é líder da competição com os mesmos 63 pontos do América-MG, vice-líder devido ao número de vitórias. Em caso de vitória, combinada a um tropeço do Oeste ou do Paraná, o clube garante o retorno matemático à elite nacional.

Fonte: globo.com