D’Ale valoriza pontos somados e dá razão a Guto: “Treinador não joga”

Em meio ao ambiente de tensão após o 2 a 2 do Inter com o Luverdense, Guto Ferreira citou as desatenções da equipe nos dois gols rivais e afirmou que só quem sofre os tentos é “quem está na partida”. O discurso do treinador repercutiu com polêmica imediata, ao atrelar as falhas ao rendimento de seus jogadores. Mas a fala ganha endosso do capitão D’Alessandro, líder e ídolo máximo no elenco.

Em entrevista coletiva nesta quinta-feira, o argentino até valorizou os dois pontos somados nos últimos dois tropeços – além do empate em Lucas do Rio Verde, o Colorado ficou no 0 a 0 com o CRB, na sexta-feira. Os resultados causaram instabilidade, claro, mas fizeram a equipe se manter na liderança da Série B. Ainda assim, o argentino admitiu que o time se desorganizou nas duas partidas, em função de um certo “desespero” para buscar a vitória, em especial, após ser vazado duas vezes nos primeiros minutos de cada tempo.

– A gente tinha que ter ganho do CRB, vindo de perder em casa. Alguns vão falar que isso é o Inter, que aquilo. Mas o empate contra o CRB e contra o Luverdense foram importantes. Somar pontos é importante. Teve um jogo meio maluco contra o Luverdense. São gols estratégicos que balançam a estrutura do time. Tem que sair mais para o jogo. O primeiro tempo foi uma loucura. Sabemos que precisamos um pouquinho mais de organização. O desespero pelo resulatdo te faz desorganizar um pouco. O treinador não joga. Cabe a nós dentro de campo – afirmou o argentino.

Se o retrospecto recente faz o argentino ligar o alerta e cobrar um pouco mais de atenção e concentração dos companheiros para evitar erros na bola parada, por exemplo, a proximidade do acesso também brilha aos olhos de D’Ale. O gringo projeta um triunfo sobre o Vila Nova, somado a um tropeço do Paraná ou do Oeste, para garantir o acesso já neste sábado, às 16h30, diante da torcida no Beira-Rio. E assim, ter um fim de ano mais tranquilo.

– Eu entendo o torcedor, e a atitude que eu tive… Nunca quis desrespeitar o torcedor. Eles sabem como sou. Sabem como defendo meu grupo. Por isso, a gente também teve que baixar a cabeça e sair do campo caminhando com o CRB. A manifestação do torcedor, eu achava que tinha cabimento. Ele ficou descontente pelo resultado. Temos que ganhar sábado. Não tem fórmula. Vamos jogar com um time que vai precisar muito da vitória. Se não ganhar, está quase fora da briga pelo G-4. Empate para eles é ruim. Temos que ser inteligentes. Fazer nosso jogo, montar nossa estratégia. Tem que acabar logo com isso para dar maior tranquilidade nos últimos jogos – garante.

O Inter retoma os trabalhos nesta sexta-feira pela manhã. No sábado, o Colorado recebe o Vila Nova, no Beira-Rio, pela 35ª rodada da Série B. A partida pode enfim sacramentar o acesso à Série A, a depender da combinação de resultados. Além da vitória, a equipe depende ao menos de um empate do Oeste com o Juventude, no Alfredo Jaconi.