Anderson treinará em separado se permanecer no Inter

De todos os jogadores que têm contrato com o Inter, estavam em outros clubes e voltarão ao Beira-Rio neste final de temporada, o que mais preocupa é Anderson. Dono do mais alto salário do plantel colorado, acima inclusive de D’Alessandro, o meia é mais um legado da gestão de Vitorio Piffero, que o contratou em fevereiro de 2015 firmando um acordo de quatro anos. Ou seja, ele tem emprego garantido no Inter até 31 de dezembro de 2018.

Porém, Anderson está completamente fora dos planos. Seus representantes, inclusive, já foram informados de que podem procurar outro clube para ele dar prosseguimento à carreira. Desde o início do ano, após participar da campanha que rebaixou o clube no ano passado, Anderson está emprestado ao Coritiba. No arranjo com o Coxa, o Inter era responsável por metade do salário.

“No Inter, ele não vai jogar. Pode até ter contrato, mas não vai ser aproveitado aqui. Isto está muito claro, inclusive para ele”, enfatiza um pessoa ligada à atual direção colorada. A ideia é, caso ele não consiga um outro destino, é colocá-lo para treinar em horários alternativas no CT Parque Gigante ou, pior ainda, no CT usado pelas categorias de base, em Alvorada.

Há alguns meses, surgiu a informação de que ele poderia ser negociado com o futebol chinês. O interesse dos orientais não é inédito. Entre o final de 2015 e o começo de 2016, pelo menos dois clubes fizeram propostas para tirá-lo do Inter. O então presidente Piffero, porém, recusou ofertas que chegaram a mais de R$ 25 milhões, de acordo com o empresário Sérgio Leismann, que trouxe as ofertas.

“Não recebemos propostas pelo Anderson nem por nenhum outro jogador. Neste momento, não há nada que possa evoluir”, diz o vice-presidente de futebol, Roberto Melo, sem antecipar como será o futuro do meia. O dirigente também trabalha na vinda de reforços. Por enquanto, o único confirmado é Roger, ex-Botafogo. Outros que interessam são o lateral Ruan, do Boa Esporte, e o volante Gabriel Dias, que estava no Paraná. Bruno Silva também está na lista de pretensões, mas o Cruzeiro leva vantagem nas tratativas.