Contatos deixam dirigentes do Inter otimistas sobre construção de novo CT

Ao longo de 2017, algumas obras foram feitas para dar ao CT Parque Gigante um pouco mais de infraestrutura para o dia a dia de treinos. Porém, ele ainda é insuficiente. A solução definitiva é a construção do novo CT do clube, que já tem área reservada em Guaíba. O novo complexo custará aproximadamente R$ 120 milhões, recursos que podem vir de investidores europeus. Os primeiros contatos já foram realizados, deixando os dirigentes do Inter otimistas.

“Por enquanto, temos (Inter e investidores) intenções e interesses recíprocos. Mas deveremos receber nos próximos dias um modelo de negócio com uma proposta mais palpável”, afirma o vice-presidente de negócios estratégicos, José Aquino Flôres de Camargo, que não divulga nem o nome nem a nacionalidade dos possíveis interessados.

Segundo Camargo, o projeto do CT, que contará com hotel e 14 campos de futebol — oito na primeira etapa das obras, que deve consumir R$ 70 milhões —, poderia ficar pronto em cerca de 24 meses, se houvesse dinheiro. O dirigente diz que a proposta oficial dos investidores deverá estar no Beira-Rio nas primeiras semanas de 2018. “Estamos buscando opções de financiamento, pois neste momento a prioridade do clube é o fortalecimento do futebol”, reconhece.

Reforços

Enquanto isso, no futebol, os dirigentes seguem trabalhando para encontrar reforços para o grupo que ficará à disposição de Odair Hellmann a partir de janeiro. Na Argentina, a imprensa divulga as sondagens dos colorados pelos atacantes Alejandro Silva e Acosta e pelo volante Marcone, do Lanús. Gabriel Dias, ex-Paraná, será confirmado.