Charles assimila pressão e leva lições de “ano mais difícil” para se firmar no Inter

O começo até soou promissor, com gols, titularidade e até um rótulo prematuro de “príncipe”, mas Charles encerrou 2017 como reserva de raras aparições no Inter. Após viver uma primeira temporada como profissional logo no ano “mais difícil” da história do clube, com a disputa da Série B, o volante leva os altos e baixos por que passou no ano passado como lições para brigar por posição no elenco colorado em 2018.

Até porque já foi possível entender melhor a pressão de integrar o grupo principal do Inter. Em entrevista coletiva nesta terça-feira, o jovem afirmou que conseguiu assimilar o nível de exigência da torcida e revelou que se cobra para evoluir em busca de um posto no time titular.

– (Em 2017) Eu sabia que a pressão no Inter é normal. Subir na base num ano tão difícil foi complicado, mas graças a Deus, subimos. Quero levar isso para esse ano. Sei das dificuldades do passado. Tem que tornar as coisas mais fáceis. Nosso grupo é muito bom de trabalhar. Sei da confiança de todos. Então, as oportunidades que eu receber, quero aproveitá-las, como aproveitei no ano passado. Quero me firmar no Inter, quero ter uma resposta boa para mim. Eu me cobro muito quando eu não rendo o que espero – afirma o volante.

Em 2018, a concorrência crescente por uma vaga no time surge como empecilho a mais para alcançar um posto na formação. Além da dupla titular Rodrigo Dourado e Edenílson, Charles disputa posição com Patrick, Gabriel Dias e Fabinho e se dispõe a atuar tanto como primeiro volante, como em função mais adiantada.

– O Inter é muito grande. Sempre vai ter concorrência. Quem chegar vai vir para ajudar. Eu sou mais um para ajudar. Quando ter oportunidade, é aproveitar. A concorrência é sadia. O Inter é muito grande e sempre vai ter concorrência. Vou estar trabalhando para quando surgir oportunidade, estar preparado. Eu faço as duas. O que o Odair pedir para eu fazer, vou trabalhar da melhor maneira para ajudar o Inter. Sendo de primeiro e de segundo volante, não tem dificuldade – ressalta.

Charles encerrou sua primeira temporada no Inter com dois gols anotados em 30 jogos. O volante segue a preparação da pré-temporada com trabalhos em dois turnos ao longo da semana – à exceção desta quarta-feira. No sábado, a equipe de Odair Hellmann encara o Lajeadense, às 16h, em um jogo-treino que serve de primeiro teste em 2018.

Fonte: globo.com