Huracán aciona FGF para tentar barrar transferência de joia para o Inter

Após o técnico Néstor Apuzzo se dizer “traído” por Martín Sarrafiore, que firmou pré-contrato com o Inter para deixar o Huracán em junho, o clube argentino agiu formalmente para manifestar sua revolta com a negociação. O presidente Alejandro Nadur entrou em contato com a Federação Gaúcha de Futebol (FGF) para formalizar o descontentamento do Globo – como o clube é chamado na Argentina – com a postura colorada e tentar evitar a transferência.

Em contato com o GloboEsporte.com, o presidente da FGF, Francisco Novelletto, confirmou que o dirigente da equipe argentina o procurou para tratar do assunto. O mandatário revelou ainda que agendou uma reunião com o presidente do Inter, Marcelo Medeiros, para se inteirar da situação.

Martín Sarrafiore foi contratado pelo Inter após se destacar na Copa Ipiranga Sub-20, realizada no Rio Grande do Sul. Capitão e camisa 10 da equipe, o meia anotou quatro gols para levar a equipe à semifinal da competição. Seu talento, claro, despertou as atenções dos observadores do Colorado.

– Questionei a diretoria do Inter, que me negou, que nada estava acontecendo. Agora, se confirmou. Acionei o presidente e vai hoje à tarde (segunda-feira) à FGF falar comigo – disse Novelletto, por meio de mensagem.

Apesar da revolta do Huracán, o Inter agiu legalmente para assegurar a contratação do jogador. Como o contrato do atleta com o clube argentino encerra em junho, o meia já poderia assinar um novo vínculo com outra equipe – o que, de fato, ocorreu. Inicialmente, o Colorado até tentou sua liberação antes do fim do contrato, mas a revolta dos argentinos inviabiliza a tratativa.

Em entrevista ao jornal Olé, o técnico do Huracán, Néstor Apuzzo, manifestou sua decepção com o jovem, em especial por sua ligação pessoal. O treinador foi o responsável por levar o garoto ao clube, com 11 anos. O vínculo de quase uma década será rompido a partir da transferência a Porto Alegre.

– Mentiu a todos. Para mim, falhou como pessoa. O conheço desde os 11 anos, quando estávamos no projeto Barcelona e depois o levei ao Huracán. Não teve vergonha de fazer isso. Estamos muito doloridos – disparou.